Sonhar com propósito

Sonhar com propósito é direcionar nossos esforços para que possamos chegar no destino desejado. O segredo para chegar lá é pensar no seu sonho (que aqui pode ser o mesmo que desejo ou vontade) de forma objetiva e entender se queremos que ele se torne real, pois, por mais força de vontade que tenhamos para a realização de algo que nós queremos muito, precisamos tomar a decisão de fazer dar certo a todo custo. Essa decisão requer compromisso, obrigações e, disciplina.

Todos tem algum tipo de sonho, desde o de comprar a casa própria, viajar o mundo, casar, cursar uma faculdade, ter muito dinheiro. Sonhos comuns para a maioria das pessoas e, todos, perfeitamente, válidos, mas nem todos estão dispostos a fazer o que é necessário para conseguir. É difícil! Uma vez definido o sonho, precisamos estabelecer metas e atividades para alcançar pequenos ganhos individuais que quando somados geram o resultado esperado ou, pelo menos, nos deixam mais próximos.

Uma dica para auxiliar nesse processo de construção do sonho e saber se estaremos dispostos a realizar o esforço necessário é fazer algumas perguntas a nós mesmos para que possamos entender mais sobre o que queremos de fato com aquela realização. Algumas perguntas que podemos fazer são:

Qual é o meu sonho?
Estou fazendo isso para mim mesmo ou para outra pessoa?
Este sonho depende de quem?
Com quem eu quero compartilhar isto?
O que eu vou começar a fazer para que uma parte desse sonho vire uma meta?
O que vai acontecer se eu não alcançar a meta?

Quando não possuímos clareza sobre nossos sonhos, existe uma grande possibilidade de que estejamos com uma visão focada no presente ou uma visão de curto prazo. E, com isso, deixamos de criar possibilidades futuras. Nesse jogo de incertezas muitas vezes precisamos ignorar as probabilidades contrárias (dificuldades sociais, pessoas contrárias, falas maldosas, ataques desmedidos) e nos concentrar naquilo que realmente agrega.

Quando algo é importante o suficiente você o faz mesmo se a probabilidade não estiver a seu favor!

elon musk

É importante ter algumas dessas respostas para que possamos definir estratégias, nos aliar com pessoas que estejam dispostas a somar para alcançar objetivos maiores, descobrir o que podemos fazer após cada etapa alcançada ou, ainda, se devemos parar e replanejar tudo de novo, por que não? Ter um sonho sem propósito é como navegar em mar aberto sem uma direção definida, de um jeito ou de outro funciona, mas a alegria da chegada nunca vem.

Comemoração

O ato de comemorar, geralmente, remete a um evento externo de grande importância para nós ou, alguém que está próximo da gente. A palavra comemorar tem sua origem no latim commemorare e significa celebrar, fazer uma cerimônia festiva para enaltecer um fato. Comemoramos diversos eventos, tais como: reveillon e natal. Reunimos familiares e amigos, relembramos o que passou e fazemos planos para um novo ciclo de conquistas e promessas. Vale até mesmo comemorar sozinho, e se não há motivos para comemorar, procure-os!

O que muitas vezes deixamos passar são as pequenas conquistas do dia a dia. Aquelas ideias que tiramos do papel e começamos a colocar em prática, a felicidade pela conquista de uma nova colocação no mercado de trabalho, a finalização de um projeto importante que nos tomou tempo, uma melhoria que fizemos em nossas casas, em nossa personalidade, em nossa vida… Essas pequenas conquistas necessitam de uma comemoração, pois, são igualmente importantes e representam etapas vencidas.

Comemorar significa também reconhecimento e lembrança de tudo o que passou e, sobretudo, remete a um sentimento de gratidão. Em algumas civilizações antigas, existia a prática de sacrifícios aos deuses para agradecer pelas conquistas alcançadas, pedir que houvesse mais prosperidade nos anos seguintes nas plantações e, esse ritual era comumente seguido de celebrações onde todos participavam com o intuito de partilhar, beber, festejar.

Se não há motivos para comemorar, procure-os!

Não podemos deixar nossas pequenas conquistas passarem desapercebidas, precisamos comemorá-las de acordo com a importância que representam em nossas vidas. Se nós não exercitamos a gratidão nas pequenas coisas, certamente, em coisas grandiosas também não o faremos. A incerteza que temos do amanhã deveria ser um motivo para não adiar a comemoração com vigor de momentos únicos, só assim garantimos que essas lembranças ficarão para sempre em nossas mentes.

Para comemorar não é preciso de um evento grandioso, apenas o reconhecimento daquele momento em especial! Compre um presente para si próprio, faça um passeio diferente, prepare um almoço legal e compre um bom vinho, compartilhe aquele momento com os mais próximos, planeje outras metas para alcançar, transfira um pouco de sua alegria para os demais. Por fim, quando foi a última vez que você comemorou e se sentiu agradecido por algo?

Disciplina mental

O psicológico humano interfere em nosso desenvolvimento mais do que possamos imaginar. Situações diversas, tais como: medo de tomar uma atitude que julgávamos ser a melhor em determinado momento, aquela falta de vontade perante os novos desafios, ainda ou, o fato de não sabermos lidar com problemas pequenos (aos olhos dos demais) mas que nos afetam de alguma maneira, têm em comum o aspecto psicológico.

Continuar é um risco, desistir é a certeza do fracasso.

Diante dessas e outras situações, destacam-se àqueles que dominam o seu lado mais complexo, e é isso que diferencia uma pessoa bem-sucedida daquela que apenas quer ser. O impacto que desejamos ter em nossas vidas está ligado diretamente à vontade de querer fazer dar certo e no empenho empregado. Todo o resto é consequência.

Se queremos algo, precisamos nos dedicar o quanto for necessário para alcançar nosso objetivo, em qualquer aspecto de nossas vidas. O resultado só vem após um longo período de dedicação, esforço, estudo, aprendizado, disciplina, testes e mais testes, erros, quedas, acertos, melhoria, mudança de comportamento, e por aí vai. Quem está disposto a passar por um cansaço psicológico desse tamanho para chegar onde quer? É mais cômodo ficar em paz, não é verdade?

Muitas pessoas permanecem no erro durante longos períodos e quando tentam algo novo e não obtém àquilo que desejam de imediato, logo se frustram, preferem desistir e continuar a fazer o que sempre fazem esperando resultados diferentes. O gatilho que precisamos mudar está relacionado à disciplina do lado psicológico para criarmos rotinas que nos façam progredir, um pouco de cada vez.

“Continuar é um risco, desistir é a certeza do fracasso…”

autor desconhecido

O primeiro e maior beneficiado pelo desgaste psicológico sofrido será a própria pessoa que o praticou/sofreu, depois os que estão os mais próximos. Não é fácil, afinal, o imediatismo faz com que fiquemos desconfortáveis em situações de cansaço psicológico, mas todo esse esforço é necessário para que o crescimento ocorra de maneira gradual e saudável a fim de potencializar o que se deseja alcançar.

Opção

Muitas escolhas nos são possibilitadas ao longo da nossa trajetória. Talvez a única certeza que temos nisso tudo é a chance de escolha, independente da situação, sempre teremos uma opção. Embora, algumas vezes, existam situações nas quais parece que não temos o que fazer ou, escolher, o fato de não fazer nada também é uma opção. Não precisamos nos ater ao fato de tomar sempre a melhor decisão, uma já vale.

opção
Saber escolher é tão importante quanto o caminho a ser percorrido

Tomar essa decisão nem sempre é uma atitude fácil, e de fato não é. Para que isso ocorra, precisamos levar em consideração uma série de fatores que se não forem ponderados corretamente podem influenciar no resultado esperado (mesmo que para a opção correta naquele momento) e, para cada opção disponível existe uma outra série de outros fatores igualmente importantes.

Escolher a opção ideal em uma situação difícil pode ser o fator que direciona uma pessoa para o sucesso, melhoria de vida ou, ainda, ter a possibilidade de sair de maus lençóis. Agora, escolher a opção errada em uma situação boa, pode levar a pessoa a autodestruição e, além disso, trazer prejuízos aos que estão ao nosso redor. Cada opção abre um caminho desconhecido que só é possível percorrer após iniciar nele.

Como em um jogo de xadrez onde as peças possuem um tipo de movimento específico e que para ganhar, é preciso movimentar cada peça individualmente ao mesmo tempo que harmoniza com as demais para se criar uma estratégia vencedora. Claro que ainda depende das jogadas do adversário, mas ainda assim cabe a nós a decisão de optar pela peça a ser movida e o movimento a ser executado naquele instante de tempo.

Cada vez que você faz uma opção está transformando sua essência em alguma coisa um pouco diferente do que era antes.

c. s. lewis

As opções servem para nos mostrar a diversidade de possibilidades existentes dentre um universo infinito de cenários. Cada opção feita em um determinado momento passa a fazer parte de nós enquanto pessoas, somos o que somos hoje pela opções que fizemos no passado, boas ou ruins, internalizamos cada uma delas. A escolha é livre mas, uma vez feita a opção somos forçados a recolher as consequências.