Seja a paz

Paz pode ser definida como: “estado de calma, ou tranquilidade, ausência de perturbações…” Mas como a gente pode atingir um estado de paz nos dias de hoje? Onde cada vez mais temos males de todos os lados, com o vizinho, por motivos políticos, desagrado com comportamentos adversos, e tristeza diante de situação extremas pelas quais passamos? É complicado esperar paz de um meio que só propaga conflitos e excessos com os quais não sabemos lidar.

Estar em paz é estar bem consigo mesmo.

Algumas pessoas recorrem à prática de atividades que as tranquilizam, ou ainda, exercícios físicos para extravasar a energia e conseguirem relaxar. Tudo isso funciona e é muito válido que façamos coisas que nos façam sentir bem. Afinal de contas, o mundo não liga para a sua dor, só você!

O budismo ensina que a paz vem de dentro da própria pessoa, e que tentar procurar fora é perca de tempo. Não devemos ocupar a nossa mente com bobagens nem desperdiçar nosso tempo em vão. Muitas preocupações iniciam por conta desses conflitos internos que não são administrados como deveriam, e quando ocorrem, podem causar ansiedade, tristeza sem motivo aparente, nervosismo, falta de ação diante da vida.

Para estarmos em paz com o todo, primeiramente, precisamos administrar nossos conflitos e medos internos de modo que fiquemos em paz. Isso permite que não nos percamos pelo caminho, ou a cabeça em momentos de aflição. Os momentos difíceis servem para nos fazer crescer. Nunca estaremos preparados para quando acontecerem, a dor que trazem e o sentimento de impotência sempre vão existir e, nessas horas só o que nos sustentará é a nossa paz!

Nem mesmo o seu pior inimigo pode machucá-lo tanto quanto seus próprios pensamentos.