Pressa

Pressa, pressa, pressa… Definitivamente, vivemos em um mundo onde a necessidade para tudo parece ser para ontem. Estamos ficando cada vez mais ansiosos por resultados, realizações e conquistas pessoais, subir de degrau na vida, desejos que nem sabemos ao certo se queremos realizar mas, o imediatismo, a exposição exacerbada da vida e, a possibilidade infinita de opções nos traz a falsa sensação que precisamos fazer, mas nem sempre é verdade.

A pressa, muitas vezes, pode tirar a beleza do momento.

Uma frase que eu acho muito legal é: “Não compare os seus bastidores com o palco de outra pessoa”. Quem olha de fora, desconhece todo o processo pelo qual alguém passou para chegar onde está agora. E o que de fato importa não é o resultado em si, mas o processo feito para alcançá-lo. Uma vez que tudo é feito como se deve, os resultados tendem a aparecer naturalmente, como consequência de todo esforço empregado.

Ai que mora o problema… Estamos em um ritmo onde tudo muda a todo instante. em todos os aspectos. Passamos por diversas mudanças: climáticas, políticas, econômicas, sociais e individuais. O processo para criação e usufruto de algo está sendo substituído por momentos líquidos e sem pertencimento a algo mais profundo. Por exemplo, antigamente, nossos pais trabalhavam durante a vida toda para usufruir de uma aposentadoria e aproveitar a “melhor idade”, hoje, queremos aproveitar ao máximo o agora sem importar tanto com o futuro.

Não é uma comparação sobre qual atitude é melhor, afinal, são outros tempos…

Para se formar um bebê demora nove longos meses e, depois desse tempo, ainda tem todo um trabalho de acompanhamento, cuidados e, educação para que ele tenha condições de se tornar uma boa pessoa – não existe garantia de nada. Coisas boas levam tempo para acontecer porque precisam justamente de tempo para amadurecer, criar raízes, vínculos fortes o suficiente para garantir proteção, reconhecimento do ambiente e internalizar ideias para que deixem de ser vontade e passem a fazer parte de um propósito.

A vida não é uma corrida de 100 metros onde precisamos empregar todas as nossas forças para chegar mais rápido até o pódio. E, dificilmente, o vencedor consegue correr logo em seguida. A vida está mais para uma maratona e, assim como Fidípedes que morreu após concluir a distância do campo de batalha de Maratona até a cidade de Atenas para informar sobre a vitória contra os persas, todos nós iremos… Essa corrida porém, é a única coisa na qual ninguém tem pressa em realizar.

Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo

josé saramago

Risco

Quando ouvimos a palavra risco, de imediato, associamos a alguma coisa ruim. Por exemplo, risco de ser assaltado, risco de morte, risco de perder dinheiro, etc. Por definição, o significado da palavra risco está ligado à probabilidade de alguma coisa acontecer, seja ela boa ou ruim. Nós que por algum motivo de autopreservação, medo do desconhecido ou, medo de errar, relacionamos apenas a perigo iminente, ameça.

Arrisque-se e terás a chance de ganhar!

Essa ideia é totalmente aceitável uma vez que o desconhecido nos desperta o cuidado, faz com que redobremos nossa atenção para situações em apresentem algum tipo de risco, como andar por uma rua desconhecida à noite. Embora em outros momentos, nos arriscamos em situações nas quais o risco também está presente, como ir para uma balada, beber apenas duas cervejas e, em seguida, dirigir. São situações diferentes que envolvem risco, porém, temos comportamentos diferentes, por que será!?

Dando ênfase ao significado da palavra, podemos simplesmente associar risco às chances que nos aparecem quando nos dispomos a fazer além do que podemos. Quais são as chances que temos de ficar rico? Se apostarmos na mega sena é de 1 em 50 milhões. Se você nunca jogou, suas chances são 100% menor do que alguém que joga, ou seja, se não fizermos nada para nos expormos às chances que nos aparecem, diminuímos nossas probabilidades de obter sucesso.

E assim acontece em qualquer aspecto de nossas vidas, no trabalho, nos projetos que não realizamos, nos sonhos que deixamos anotados em algum pedaço de papel, nas relações que mereciam mais de nós. Quando não fazemos o que é preciso para chegar onde desejamos, corremos o risco de conseguir justamente isso, nada. Mas existe também a possibilidade de tudo dar certo.

Assumir riscos nos permite descartar alternativas que estão em nossa mente e que de alguma forma seriam oportunidades perdidas se nada fizéssemos. Correr riscos significa entrar no jogo e estar disposto a perder um pouco para obter um ganho muito maior, nada vem de graça e é preciso estar disposto a sentir medo, assumir riscos, perder e tentar novamente para alcançar nossos objetivos.

“É necessário correr riscos, seguir alguns caminhos e abandonar outros. Ninguém é capaz de escolher sem medo”

Paulo coelho

Desenvolvimento pessoal

Dinheiro, sucesso, sonhos realizados, trabalho ideal, vontades e luxos ao alcance das mãos e sem preocupações diárias. Legal né? Muitos de nós buscamos isso, totalmente aceitável. Talvez estejamos até com os objetivos certos em mente, porém, com as motivações erradas. O que muitas vezes deixamos de lado é justamente o nosso desenvolvimento pessoal, algo muito antes de qualquer profissão dos sonhos, sucesso ou, reconhecimento em uma determinada área.

O seu desenvolvimento pessoal pode ter levar onde você deseja chegar!

O que existe em muitas pessoas é a falta de vontade em se capacitar e, não estou falando apenas de cursos técnicos, profissionais ou, acadêmicos e, sim, crescer enquanto indivíduos, saber um pouquinho mais de coisas novas de cada vez. É necessário que estejamos em constante evolução, melhorando nossas habilidades e descobrindo outras. Esse processo de descoberta e aprendizagem estimula desde a criação de sinapses no cérebro até promover melhorias em nosso meio.

A corrida diária, compromissos, imprevistos, reuniões, trabalho, etc, tomam muito do nosso tempo e quanto conseguimos algum, pensamos primeiramente no descanso, ficar sossegado, em paz. Mas talvez a gente se encontre em meio a essa confusão contínua justamente por não investirmos tempo em nossa melhoria como pessoa. Muitas vezes dizemos que queremos aquilo que está a nosso alcance quando na verdade queremos mais, porém, acabamos nos contentando. Isso nos limita e nos deixa preso em um círculo vicioso de satisfação imediata.

Seu nível de sucesso raramente excederá seu nível de desenvolvimento pessoal, pois o sucesso é algo que você atrai pela pessoa em que se torna

Jim Rohn

O crescimento acontece quando saímos um pouco de cada vez da nossa zona de conforto, aquele espaço que nos deixa seguros e onde temos tudo sob controle. É bom, só isso! Quando nos dispomos a aumentar essa área segura, realizamos novos projetos, temos novas ideias, conhecemos outras pessoas, desenvolvemos novas habilidades e adquirimos novos conhecimentos, tudo isso somado, abre um mundo de possibilidades para quem o pratica!

O simples que funciona

Muitas vezes nos deparamos com dificuldades e objetivos que de certo modo parecem sem solução ou até mesmo inalcançáveis. Isso se dá pela nossa ansiedade em querer realizar muitas coisas mas sem um foco pré-estabelecido. Por exemplo, temos o desejo de escrever um livro mas, não conseguimos nem nos concentrar para ler uma página de um livro sequer por dia, desejamos ainda, que a corrupção seja extinta mas, somos coniventes com situações erradas em nosso trabalho, nosso bairro e até mesmo na nossa própria casa.

Mahatma Gandhi dizia: “- Seja a mudança que você quer ver no mundo”. Pode parecer óbvio, clichê e, de fato é, mas talvez seja exatamente isso que precisamos fazer, o simples. São nas pequenas coisas do dia a dia que as grandes transformações começam e devemos dar a devida importância a elas.

o simples que funciona
o simples que funciona: faça a diferença

Muitas oportunidades nos são dadas para melhorar enquanto pessoas. Podemos ensinar aos nossos filhos o respeito e obediência para com os mais velhos, ensiná-los a jogar o lixo no local adequado. Em conversas com pessoas que tem um pensamento diferente do nosso, podemos ouvir mais e compreendê-las. No trânsito ao voltar para casa podemos dar a vez para um motorista mais apressado em vez de xingá-lo e querer tirar satisfação. Tantas brigas e mortes no trânsito poderiam ter sido evitadas com essa simples atitude.

Há quem pense: “- Que diferença faz”, “- Isso não é responsabilidade minha” ou, “- Eu não tô nem ai”. Sempre é bom lembrar que um incêndio começa com uma simples faísca. Para a construção da bomba atômica apenas um átomo foi modificado. Um átomo foi modificado e sua explosão foi gigantesca a ponto de definir a lado vitorioso em uma guerra mundial. Uma mudança de atitude por menor que seja (do tamanho de um átomo ou grão de mostarda) tem potencial de proporcionar melhorias ou prejuízos em diversos aspectos e em proporções inimagináveis. Prevenir é mais barato do que corrigir, só cabe a nós decidir qual preço vamos pagar.

A propósito

Se pegarmos o dicionário, veremos que a palavra propósito significa: “Intenção de realizar algo, aquilo que se busca alcançar, desígnio”. Muitas vezes, não nos damos conta da importância ou do impacto que a definição de um propósito tem em nossas vidas e, por consequência, na vida das outras pessoas. Quando definido traz benefícios e serve de combustível para alimentar nossa necessidade de complementação e crescimento individual.

Ter um propósito (sob qualquer aspecto) faz toda a diferença. Pessoas com propósitos de trabalho bem definidos conseguem manter a concentração e o foco para a correta execução das atividades. Pessoas com propósitos pessoais fazem de tudo para chegar cada vez mais próximo do seu objetivo e, fazem simplesmente porque acreditam no que fazem. Precisamos fazer coisas que acreditamos e que tenham valor para a gente.

a propósito
a propósito, já definiu o seu propósito?

É como se pegássemos um talento ou mesmo, uma vontade ainda que primária, e dividíssemos com as outras pessoas. Partilhar o que se sabe é um dos caminhos para alcançar o sucesso!

Muitos de nós vivemos sem um propósito definido, ora por não saber qual é o nosso propósito de fato, desânimo e conformismo com tudo o que acontece tirando nosso mais profundo desejo de mudança e melhoria de vida ou, ainda, por simplesmente não termos sequer parado para pensar a respeito. Isso nos limita ao ponto de nos impedir de crescer enquanto seres humanos. Até mesmo uma árvore que já cresceu ao seu limite continua trocando de folhas e dando frutos.

Cada um precisa descobrir qual é o seu propósito. Pode estar relacionado à família, algum trabalho voluntário, participação em algum grupo, criação de um negócio, etc, etc. O único requisito é que seja algo a ser feito independentemente das circunstâncias, com a prática você crescerá, promoverá melhoria às demais pessoas e sentirá uma satisfação plena de estar contribuindo para um bem maior!

Qual é o seu valor?

“Todo homem tem seu preço” diz a frase dita por alguém. Muitas vezes fazemos coisas e estabelecemos relações que não valem o nosso esforço, tempo e dedicação. Na pressa diária esquecemos daquilo que realmente importa, muitas coisas tomam o nosso tempo mas, poucas de fato merecem a nossa atenção.

Qual é o seu valor?
Qual é o seu valor? Tens a resposta?

Vivemos na época do “mais”. As pessoas vivem mais, trabalham mais, ganham mais, querem comprar e ter mais coisas, expõem-se mais nas redes sociais mostrando absolutamente tudo da sua vida para todos a qualquer momento, sem filtro. O que vale muitas vezes são aqueles 15 segundos de curtidas e compartilhamentos que transcendem o poder da comunicação e os levam para outros lugares e realidades. Ao mesmo passo, mais jovens estão sofrendo de depressão, estão se matando cada vez mais e, pessoas estão cada vez mais isoladas umas das outras.

Não percebemos mas gastamos muito do nosso tempo e pouco da nossa não atenção. Deixamos passar alegrias únicas para nos concentrar em um instante que nem nos agregaria tanto assim. Essas coisas costumam ter um preço (consequências) mas pouco valor (combustível que nos motiva, melhora enquanto pessoas, momentos especiais). A vida não precisa ser economizada para amanhã, ela acontece sempre no presente.

Precisamos saber responder às perguntas: “Qual é o meu valor?”, “O quê me paga no fim do dia pelo estresso suportado?”, “O quê me agrega e me faz crescer enquanto pessoa?”, “O quê ou quem merece minha atenção?”, “O quê eu quero fazer?”. Depois de responder a esses questionamentos, seremos capazes de não nos limitarmos a ter uma vida medíocre e, poderemos dançar, sorrir e brincar tendo a certeza que estamos investindo nosso tempo com coisas que tenham valor para nós!

Decisão

Qual foi a decisão mais importante que você já tomou na vida?

Decisão é aquele ponto chave em que existe a possibilidade de ramificação dos nossos caminhos naturais. Muitas vezes, sem nos darmos conta, tomamos decisões que têm consequências para todo o sempre, desde às mais simples do dia a dia, até às mais complexas que parecem nos deixar numa encruzilhada de opções mutuamente exclusivas onde nos vemos obrigados optar pela decisão correta.

decisão
Qual decisão trouxe você até aqui?

Provavelmente, poucos são os acontecimentos dos quais nos lembramos do exato momento em que tomamos uma decisão. Aquela decisão que independentemente das circunstâncias externas, faríamos o possível para fazer dar certo. Mas das vezes que lembramos quais são, estas permanecem em nossa memória por muito tempo. Lembramos do dia, da sensação, do ambiente ao nosso redor, e somos capazes até mesmo de reproduzir tudo de novo em nossa mente.

Tomar uma decisão é difícil, é muito mais que uma simples intenção. Intenção é vontade, decisão é certeza. Uma vez tomada, deve-se ter em mente que aparecerão novos desafios, responsabilidades, alegrias e, tristezas. Ela necessita de algo concreto, uma atitude, um sim e, carrega consigo todo um compromisso de cuidar daquele caminho recém descoberto.

O mais importante não é acertar sempre, e sim, simplesmente, ter a capacidade de tomar uma decisão e saber o motivo para aquela escolha. O ser humano tem uma gana ávida por acertar a todo momento, estar sempre certo de tudo. Uma hora isso cansa e percebemos que o mais importante é ter a sabedoria e paciência para tomar uma decisão, por menor que ela seja. As decisões não devem ser tomadas por acaso, mas sim para mudar às nossas vidas, afinal, são nos momentos de decisão que nosso destino é decidido.